quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Itaqui-RS

Andresito Artigas, que invadiu Itaqui em 1816. O furriel de mílícias Atanázio José Lopes, que comandava um posto português na localidade, foi morto junto com quase toda a sua família ao resistir à invasão.


O Coronel Manoel dos Santos Loureiro, herói da Revolução Farroupilha, descendente e genro dos povoadores de Itaqui e São Borja. Seu sogro, Atanázio José Lopes, era furriel de milícias e comandante de um posto português existente na localidade. Ele foi morto junto com quase toda a sua família em 1816 durante a invasão de Andresito Artigas, sobrando apenas duas filhas, acompanhadas de uma escrava. Estas se casaram com os irmãos Manoel e José dos Santos Loureiro, coronéis que defenderam o Império durante a Revolução Farroupilha. Junto ao seu irmão, o também Coronel legalista José dos Santos Loureiro, ele comandou os lanceiros guaranis, fazendo resistência aos rebeldes. O apreço de Dom Pedro II pelo Coronel Manduca era tanto que o imperador visitou o túmulo do militar e rezou por ele durante sua visita a Itaqui (Fonte: Blog Loureirogenea)
Transcrição de uma correspondência de 1837 entre o Coronel Manoel dos Santos Loureiro e David Canabarro (Fonte: Blog Loureirogenea):
"LOUREIRO, Manuel dos Santos CV-5525 a CV-5563 CV-5525
Ilmo. Sr.
Acuso a recepção do ofício de V. Sa. datado de 3 do que rege, ao qual cumpre-me responder que me é bastante sensível o estado de desgraça a que está reduzida nossa pátria pelos desvarios de seus degenerados filhos. Eu não sou, como V. Sa. diz, o que obsto a sua pacificação, antes pelo contrário, faço todos os sacrifícios para consolidação do sistema monárquico, único capaz de nossa felicidade. Respeito a V. Sa. dizer que sirvo a um partido de galegos e se acaso eu não desviar-me da senda da honra e ligar-me a V.Sa. virá talar este departamento com as suas forças, respondo que o partido que defendo é o sistema monárquico e a integridade do império, sistema a que V. Sa. outrora desviado da carreira do crime prestou seus serviços; enquanto a v. Sa. evadir este departamento, a sorte das armas o decidirá. Finalmente concluo assegurando a V. Sa. que estou disposto a fazer todos os sacrifícios e exalarei o último alento da vida sustentando o trono da monarquia brasileira,[1v.] e que igualmente me consideraria o mais feliz dos homens se V. Sa. se despisse de paixões e de ilusões, abandonasse as fileiras desoladoras de nossa pátria e prestasse seus serviços ao governo imperial. Asseguro a V. Sa. minha estima e consideração.
Campo Volante, 10 de junho de 1837.
Ilmo. Sr. David Canabarro
Comandante da segunda brigada republicana.
(a) Manuel dos Santos Loureiro
Tenente-coronel comandante da segunda brigada imperial.
Anais do Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul vol.10, 1991 p.134.
"
Transcrição de uma carta enviada em 1843 para o Coronel Manoel dos Santos Loureiro, enviada por Bento Gonçalves (Fonte: Blog Loureirogenea):
"Bagé, 29 de abril de 1843
Ilustre Sr. coronel Manoel dos Santos Loureiro.
Estou informado de que V. S., desgostoso por causa de intrigas promovidas no exército imperial pelo traidor*... trata de buscar um asilo do outro lado do rio Uruguai, e, como presentemente não pode haver segurança, pela guerra civil que assola as províncias argentinas, tomo a liberdade de convidar a V. S. para fixar domicilio neste departamento de Missões, onde pode contar, quando ocupado por forças republicanas, com a maior seguridade e respeito, e onde já lhe garanto, em nome deste governo, a restituição de todos os seus bens e propriedades, bem como a indenização de todos os seus prejuízos que lhe foram infringidos pela república. Bem que V. S. nos tenha feito guerra, foi sempre inimigo honrado; e, por isso, me é em extremo sensível que um patrício nosso, tal como V. S. queira abandonar a pátria para viver em país estranho. O império, agitado pelas intrigas de ambiciosos cortesãos, que só tratam de devorar a substancia dos povos, está prestes a desmoronar-se; trabalhemos pois, de comum acordo para consolidar em nossa pátria um governo mais adaptado às nossas circunstancias e necessidades. V. S. bem pode , se quiser, prestar-lhe relevantes serviços, e, nesse caso, o governo não duvida confirmar-lhe seu posto na primeira linha ou na guarda nacional, como mais convenha, conferindo-lhe o comando geral da fronteira e policia deste departamento; mas qualquer que seja sua resolução a esse respeito, desde já pode V. S. viver livremente em qualquer ponto do país ocupado por nossas armas, e seus bens lhe serão devolvidos com a indenização de prejuízos que tenha sofrido.
Sou com estima e consideração de V. S. patr. att. e leal - Bento Gonçalves da Silva "
Consta no mesmo blog que:
*O traidor a que se refere, certamente é Bento Manoel (nota da autora do blog)"
e que:
"Loureiro recusou os honrosos oferecimentos referentes à confirmação do posto e a nomeação de comandante geral da fronteira e policia do departamento de Missões, mas aceitou as garantias de devolução de bens e de acatamento pessoal, que lhe dera o general da república, o que bem define o grau de confiança que nele tinha o coronel imperialista. De então até 1847, esteve Loureiro completamente tranquilo em seu retiro. Em 18 de maio de 1847, foi nomeado comandante superior da Guarda Nacional da comarca de Missões, investidura que exerceu até o dia de seu falecimento, em 3 de março de 1852.
(Homero Batista Almanaque Literário - P.A.1901 - p.226)"
As imagens abaixo foram reproduzidas a partir do site itaquirs.com.br
Saladeiro 1916

Saladeiro 1900

Produção do Saladeiro parte interna 1900

Produção do Saladeiro parte interna 1900

Produção do Saladeiro parte interna 1900


Couro ao Sol saladeiro 1916

Teatro e a prefeitura 1920

prefeitura 1920

policia municipal 1920

Osvaldo Aranha 1910

Mercado Público de Itaqui 1910

itaqui_vista da argentina 1900

itaqui_teatro3 festejos 1920


Crianças brincando na Av. Independência 1900

Clube do Comércio 1931

casa jaques 1920

Av. Independência.1913

Av. independência Antiga Pharmácia 1911

antigo Sport-club aliança de Itaqui 1910

A Itaquiense 1920

As fotos abaixo foram reproduzidas a partir do site "Itaqui - O portal do Rio Grande"

Inauguração da Sede do S.C Guarani de Itaqui

.Foto Postal de 1911 - Theatro Prezewodowski

Foto do Dia 24 de outubro de 1933 – Registrando um desfile de carros puxados a cavalo

1866 - Ponte do banhado Santa Luiza na antiga Estrada do Meio, que ligava Itaqui a São Borja

Estação de trem de Itaqui hoje Parque Comendador Fermino (Parcão)

Antigas Ruinas da FLOTILHA DO ALTO URUGUAI, atrás do quartel, que há quem diga serem de origem jesuítica

Crescente do rio Uruguay em 1911, arroyo Cambahy e arredores

1911 - antiga rua 28 de setembro

Pedreiras de Itaqui/RS

1908 - antigo Clube Cassino e antigo foro

Festividade de colegiais em 1930 em frente ao Theatro Prezewodowski

maio de 1911 - Crescente do rio Uruguai e a antiga repartição federal

1931 - rua Independência

Um comentário:

  1. Lindas fotos , muitas delas eu tenho , fotos originais tiradas por familiares na epoca em alguns dos locais desta mesmas fotos.
    Sou Bisneto de Ismael Floriano Machado Fagundes, e estou para editar nos proximos 6 meses um livro sobre a familia Machado Fagundes, e com fotos que estao sendo selecionadas, alguns fatos historicos e alguns pitorescos serao contados neste livro, alguns ja relatados num blog , carneiro pinto & floriano machado fagundes
    Newton Herculano Carneiro Pinto.
    newtonromi@via-rs.net

    ResponderExcluir